O curioso Olivier

olivierGanhei outro dia o livro mais recente do Olivier Anquier, Diário do Olivier: 10 anos de viagem em busca da culinária brasileira (ed. Melhoramentos). Pode parecer pouco mas não é. Se hoje há um monte de programas de culinária disputando espaço na TV, principalmente na fechada, nos anos 90 não era bem assim.

O livro narra suas viagens para a gravação de mais de 200 programas, uma boa parte a bordo de um charmoso Fusca 1962. Olivier ia de Fusca mesmo pros lugares, não era truque de produção, não. Sei que ele, sempre que dá, evita o avião e pega a estrada Brasil afora. A publicação traz também receitas e belas fotos feitas por ele.

Sempre me chamou a atenção a forma carismática com que Olivier levava seu programa, com pautas interessantes e um olhar curioso sobre as coisas típicas desse nosso imenso país. Talvez o fato de ser estrangeiro contribuía para isso, se bem que diante das distâncias culturais que observamos dentro do Brasil, todos nós somos estrangeiros em certas ocasiões.

A postura descompromissada do cozinheiro-galã perante as panelas também era simpática de se ver. Nada de domas ou utensílios caros, apenas fogo, panelas, facas… sempre soluções simples porém cheias de história. Pena que hoje o programa do Olivier esteja só na internet. Ele faria bonito na grade de qualquer canal de TV.


Posts Relacionados

  • Senhoras e senhores, com vocês: Beatriz Senhoras e senhores, com vocês: Beatriz Nasceu! Ficou pronto meu mais novo livro As Deliciosas Férias de Beatriz – viagens pelo sul do Brasil! E modéstia à parte, está […]
  • Self-made chefSelf-made chef Do primeiro livro de culinária a gente nunca esquece. No meu caso, foi um da Paula Wolfert: “Couscous and Other Good Food from […]