Filmes comestíveis

Blog_mules2
O próximo passo da minha odisseia porto-alegrense já tem data marcada e será o tipo de evento que quem acompanha este blog sabe que é a minha cara: uma ocasião deliciosa para nutrir com capricho tanto o corpo quanto a mente. No próximo sábado, dia 30 de maio, é minha vez de tocar o bacaníssimo projeto “Mesa de Cinema”, no Santander Cultural.

A ideia é tão simples quanto sensacional: uma inspiradora sessão de cinema exibe um filme que, de alguma forma, tem a comida como personagem importante. Depois do cineminha matinal e de um debate, partem todos para um restaurante, onde se prepara um almoço – acompanhado de muito bate-papo, por supuesto – que passeia pela culinária mostrada no filme.

Acompanhada da dupla infalível Carolina Brandão e Carlos Siffert, além de Fernanda Azevedo (do La Pulpería), nós vamos assistir a O Segredo do Grão. O título original em francês é La Graine et le mulet, “o grão e a tainha”, dois dos ingredientes do cuscuz marroquino (ou que nós, por aqui, chamamos de marroquino, mas que é igualmente típico na Argélia, na Líbia, na Tunísia…). De certa maneira, o prato é o fio condutor da história. A produção rendeu quatro prêmios César, o mais importante do cinema francês.

Blog_moule

O protagonista do filme, o Sr. Slimani, é um sujeito de 60 anos, claramente maltratado pelo cansaço da vida que leva trabalhando duro no porto francês de Sète. Divorciado, sem grana, desmotivado, tudo o que ele quer da vida é abrir seu próprio restaurante (mal sabe ele!), apesar de aparentemente estar léguas distante de poder fazer isso. O enredo tragicômico gira em torno desse sonho, que Slimani divide com sua família. E a partir daqui já não falo mais nada! Só que é um filme que vale a pena e que foi minha musa para um almoço gostosíssimo!

Abaixo um aperitivo de O Segredo do Grão


http://videolog.uol.com.br/video.php?id=346449

Quem quiser ter mais informações pode acessar a página do Mesa de Cinema que eu linkei ali no início ou o blog deles.


Posts Relacionados

  • Que novela, que nada…Que novela, que nada… A indústria cinematográfica da Índia é quase centenária, mas certamente o filme Casamento à indiana (2001) foi a porta de entrada para […]
  • Escabeche cinematográficoEscabeche cinematográfico Muita gente tem me falado muito bem de mais um filme estrelado pelo excelente ator Ricardo Darín, “Um Conto Chinês”, que já levou mais […]