Explorando a América – uma cozinheira em NY

Uma das melhores maneiras de conhecer uma cidade é viver como local, ter experiências reais, da vida (ordinária) como ela é: ir ao supermercado, à lavanderia, cozinhar em casa e, no final de semana, beber um bom vinho. No fim de semana passado, após uma quinzena em Nova York, naquela América nem tão ordinária assim, tomei como deliciosa obrigação prestigiar os vinhos locais.

A Califórnia pode se gabar, pois tem hoje um dos vinhos mais caros do mundo – o Screaming Eagle – e também um lugar especialissímo: o Russian River Valley, que produz os melhores Pinot Noir do estado, muito parecidos no estilo com os vinhos feitos na Borgonha, na França. A região produz vinhos (que não precisam provar mais nada para seus irmãos do velho mundo) e ingredientes gourmets feito gente grande.

Provei o Caymus Cabernet Sauvignon 2007, comprado em uma Liquor Store de esquina, por oitenta dólares. Não é do River Valley, mas é um velho conhecido meu. Apesar de ser novo, estava excelente, e com esse preço… No Brasil, um equivalente custa em média o dobro. Na Mistral, que importa o rótulo, ele sai por R$ 278. Me pergunto porque nós brasileiros precisamos pagar tão caro (por causa dos altos impostos) para beber um bom vinho? Vinho no Brasil é considerado “hard liquor” (álcool pesado), diferentemente de muitos países, e por isso é altamente taxado, o que pra mim não faz sentido algum.

Para acompanhar a iguaria, testei algumas receitas para o meu novo livro, que sai do forno do Carlota em maio deste ano: o DEZ X DEZ, da editora Leya. Fui ao Dean Delucca comprar um arroz italiano  Vialone Nano de Piemonte, um bom azeite, um punhado de cogumelos frescos variados (portobello, porcinis, shitakes), alho, cebola, caldo, vinho Riesling austríaco – luxo, só para cozinha de chef! –, manteiga e parmesão para fazer o risoto da receita aí embaixo. E foi um verdadeiro banquete, feito e devorado em família! Para a sobremesa, fiz no forno umas maçãs “honey crisp apples”, com farofa de amêndoas, canela e açúcar de maple granulado. Cheirou o prédio inteiro… Dá para sentir o cheiro por aí também?

Risoto de cogumelos Alphabet City

Ingredientes para 4 pessoas
100 g de arroz vialone nano
200 g de cogumelos frescos picados feito petit-pois
50 g de manteiga
1 dente de alho amassado
1 cebola pequena picada
sal, pimenta e salsinha picada
50 g de parmesão
1 xícara de vinho branco Riesling
caldo de frango, o suficiente para finalizar o risoto

Preparo
Derreta a manteiga e doure a cebola e o alho, acrescente o arroz e o vinho até evaporar. Aos poucos, vá colocando o caldo bem quente, mexendo de tempos em tempos. Quando o arroz começar a ficar no ponto de cozimento, coloque os cogumelos, a manteiga e o queijo, e um pouco do caldo para emulsionar e ficar com uma textura aveludada.
Prove o sal, coloque pimenta-do-reino fresca e salsinha. Sirva em pratos fundos uma quantidade igual a duas colheres de risoto por pessoa.


Posts Relacionados

  • Bacon com moderaçãoBacon com moderação Vocês sabiam que a hipertensão é uma doença que afeta cerca de 20% da população adulta? E tem mais! Metade dos hipertensos desconhece […]
  • Suco de uva safra 2009Suco de uva safra 2009 As vinícolas do Rio Grande do Sul estão cada vez melhores e mais respeitadas pelos conhecedores, mas esse hábito de levar a uva à mesa […]