À milanesa, com Fernando Lombardi

milano
Conheci o Fernando Lombardi no início dos anos 90, na minha casa na Leonard St em Tribeca, um loft super gostoso que alugamos assim que chegamos a Manhattan. Ele nos visitava com mais um bando de brasileiros que estavam de passagem por NY para comer um dos muitos risotos feito a quatro mãos (Nando e eu), na nossa “trattoria caseira”, onde o Carlota começou. Era amigo do meu Fernando, ambos fotógrafos que dividiram a mesma agente em Milão no final dos 80.

Quase 20 anos depois, reencontro este Fernando, generoso gourmet, dando show e fazendo esta lista sensacional para compartilhar com todos os leitores do Blog. Também pudera, ai se eu morasse em Milano… hummmmmmm.

Portanto quem está se preparando ou com vontade de ir a Milão, imprima este post e cole já no seu diário de viagem (ou coloque nos favoritos no browser do seu laptop, pra ser mais ecologicamente correta – e moderna). Tenho certeza de que você não vai se arrepender.

Latteria San Marco (conhecida também como Latteria da Maria)
Uma minúscula trattoria que já foi uma latteria onde se vendia somente derivados do leite. São 8 mesas para 4 pessoas. Maria recebe e atende os clientes e Arturo, seu marido, fica na cozinha fazendo o que poucos ainda conseguem fazer em um restaurante: comida simples, tradicional, mas de grande qualidade. A experiência é algo como comer na casa daquela tia que cozinha superbem. Não tem uma boa lista de vinhos e serve habitualmente um “vino sfuso” (vinho da casa): o bom Gutturnio, sem grandes pretensões.
Não aceita reservas e fecha relativamente cedo (perto das 23h). Fica na Via San Marco 24, Brera.

Giannino L’Angolo D’Abruzzo
Trattoria simples, barulhenta, mesas com toalhas xadrez, atendimento rústico (mas muito caloroso), premiada como uma das melhores da Itália na relação preço/qualidade. A casa faz uma cozinha típica da região do Abruzzo, principalmente à base de cordeiro (agnello). Os pratos típicos do Giannino L’Angolo D’Abruzzo são: arrosticini, spaghetti alla chitarra e olive ascolane. Para beber, vale provar o Montepulciano D’Abruzzo Marina Cvetic, bem robusto e perfeito para os sabores intensos e genuínos dessa cozinha. Endereço: Via Rosolino Pilo 20

Fioraio Bianchi
Uma requintada floricultura durante o dia e um charmoso e íntimo bistrô durante a noite. Cozinha eclética (mas nem tanto) com uma certa influência francesa. Ótimos vinhos recomendados por Reneé, sommelier e proprietário. Ideal para um jantar tranquilo e/ou romântico. Endereço:
Via Montebello 7

La Terza Carbonaia
Na minha opinião, a melhor carne de Milão. Trattoria de origem toscana, bem frequentada. Serve as tradicionais Fiorentina, Tagliata e Costata e ótimos antepastos: presunto cru, bruschetta, fiori di zucca etc.). Única recomendação: o lugar é somente para cultores da carne mal passada  (al sangue), pois, como rege a tradição toscana (e não só), a maior heresia é esturricar esse tipo de carne na brasa. Endereço: Via Degli Scipioni 3

Trattoria Milanese
No centro histórico da cidade, uma das mais tradicionais trattorias de Milão, com alta qualidade em pratos típicos da cozinha milanesa e lombarda. Espere por ossobuco, risotto alla milanese, risotto al salto, cotoletta ala milanese etc. Restaurante tradicional e impecável. Ótimos vinhos.
Via Santa Marta 11

Silvano
Restaurante à base de peixe, dirigido pelo simpático Gino (de origem sarda). Ambiente e atendimento muito simples e, por vezes, complicado para os não habitués. Antepastos, massas, frutos do mar, peixe cru, peixes no forno… Tudo excepcional. Único senão: carta de vinhos muito humilde. Para não arriscar, peça um bom vino bianco di Sardegna (Vermentino, Capichera  ou Cannonau). Endereço: Via Londonio 22

Trattoria La MontinaA 100 metros da Silvano, o pequeno restaurante de dois irmãos gêmeos (um fica no atendimento e o outro, na cozinha) tem uma atmosfera mais íntima e uma cozinha mais variada e menos tradicional do que a do vizinho, mas também de ótima qualidade. Honesta lista de vinhos. A trattoria fica na Via Procaccini 54.

Al Pont De Ferr
Em frente ao Naviglio (canal artificial) e a uma ponte de ferro (daí o nome), esse pequeno restaurante muito bohémien consegue juntar a tradição da cozinha italiana com alguns toques da cozinha criativa. Uma ótima degustação de queijos e uma ótima cantina de vinhos.
Endereço: Ripa de Porta Ticinese 55.

Fingers

Ótimo japonês moderno, dirigido pelo sushimaster brasileiro Roberto Okabe. É bom reservar com antecedência porque fica sempre lotado. Pode parecer tolice ir a um restaurante japonês na Itália, mas a diferença do peixe cru pescado no Mediterrâneo é fundamental. Fica na
Via San Gerolamo Emiliani 2.

D’O – Davide Oldani
Reservar com pelo menos um mês de antecedência. Davide é o grande chef italiano do momento. Ele propõe uma grande cozinha a baixo preço (€ 35/40 por pessoa). Almoço executivo a € 11,50!!! Endereço: Via Magenta 10, em Cornaredo, periferia de Milão. Vale o esforço.

Pescheria da Claudio
Uma peixaria chique que serve no balcão (ou em pequenas mesas sem cadeiras)  maravilhosas porções do melhor peixe fresco da Itália. Tartare de atum, carpaccio de polvo, ostras e salada de camarões crus acompanhados por taças de bons vinhos italianos e franceses. Perfeito para um bom almoço rápido ou na hora do aperitivo. Na Via Cusani, 1.


Posts Relacionados

  • Top baratucoTop baratuco Como estou ficando craque nesse negócio de listas, vide os últimos posts sobre os melhores de Nova York, Califórnia e São Francisco, […]
  • À milanesa, com Fernando Lombardi – IIÀ milanesa, com Fernando Lombardi – II Você que leu as dicas do Fernando Lombardi dos melhores restaurantes de Milão vai poder logo mais experimentar as delícias que saem das […]