Fora do pão com gergelim

fonte: nomadfood

Inspirada por estes dias mais gelados, fiquei pensando em como nós nos aperfeiçoamos na arte de conservar os alimentos para não sofrer com a fome nas épocas mais duras, de escassez ou de frio.

A civilização levou milhares de anos para desenvolver técnicas para tirar vantagem do poder do sal, do vinagre e da fermentação. Das técnicas, a que mais gosto é a que resulta no picles. Aqui no Brasil, talvez pela influência do Big Mac no inconsciente coletivo (comprove no vídeo abaixo), estamos mais acostumados a fazer a associação picles = pepino, o que é parcialmente correto. Qualquer legume conservado em vinagre pode ser considerado um picles – os mais comuns são os de pepino, mas há também os de beterraba, cenoura, azeitonas, repolho…

O processo no preparo do picles é o da fermentação natural  – no caso, a láctica – por meio de bactérias do próprio legume, que resulta em ácido acético, ácido láctico, álcool e dióxido de carbono, substâncias que conservam o alimento

Muitas culturas têm nos picles parte de suas tradições culinárias: na Rússia e na Polônia, por exemplo, o picles de pepino é servido para acompanhar a(s) dose(s) de vodca. Já na Inglaterra, picles de ovos são vendidos em pubs. E na Ásia, eles usam muitos picles de frutas, como manga, abacaxi e limão, e também de gengibre, alho e cebola.

Precisa de mais inspiração para se aventurar e preparar o seu próprio picles? Então dá uma olhada neste slide show da Food and Wine, nas receitas do interessante blog do Diego Barreto e depois, se já estiver convencido a testá-las, volta aqui para checar minha dica de como esterilizar os vidros para armazenar as conservas.


Posts Relacionados

  • Vamos tomar uma Paraty?Vamos tomar uma Paraty? Para brindar com vocês essa minha estréia na blogosfera, vou deixar a champagne de lado e empunhar toda orgulhosa um martelinho cheio […]
  • Taioba 2, a missãoTaioba 2, a missão Fuçando pela internet esses dias, me deparei com uma tal IGI (Island Grown Initiative), uma organização formada por agricultores, chefs, […]