Istambul para comer, por Patrícia Moll Novaes

istambul
Patty carrega no DNA o que devia ser pré-requisito para qualquer jornalista: uma imensa curiosidade sobre tudo. Mas se tem um assunto que a paralisa, é a gastronomia. Conte a história por trás de uma receita e terás toda a atenção da moça, que trabalha para uma agência de comunicação especializada na área. Para ir tapeando a fome insaciável por cultura, Patty dá suas voltinhas por aí e, desta vez, chegou toda organizada de Istambul. Taí seu caderninho.

Mercado das Especiarias
As três primeiras barracas à direita, de números 4, 6 e 8, são consideradas as melhores  do Mercado das Especiarias de Istambul. Elas, que são do mesmo dono, foram as mais bem avaliadas pelo Ministério da Saúde local. É lá que os Reis da Jordânia e Arábia Saudita, por exemplo, compram seus temperos favoritos. Procure pelo simpático Ismet, que trabalha ali há mais de 20 anos, e se prepare para encontrar os mais poderosos chás de todos os sabores, pistaches, damascos e outras frutas secas, pimentas, café turco, açafrão iraniano e as famosas delícias turcas, espécie de bala de goma super tradicional do país. Reserve no mínimo 50 euros para essa missão porque realmente vale a pena investir!

Arredores do Mercado das Especiarias
Não deixe de explorar também as ruas em volta do Mercado, a “25 de Março” turca. É imperdível ver toda aquela balbúrdia de lojas de bijuterias, lenços, malas, eletrônicos, louças e utensílios domésticos junto a camelôs de todos os tipos e barracas de especiarias, queijos, azeitonas, frutas e legumes, peixes e mais carrinhos de kebabs, milho verde e sorvete… ufa. Leve a máquina. A chance de você ter as melhores fotos da viagem é grande.

Comida de rua em Instambul
A exemplo do que se vê nos arredores do Mercado, na rua se encontra muito milho verde e castanhas tostadas, que soltam um cheiro doce e delicioso no ar. Por todos os lados há também pães de gergilim em formato de rosca e carrinhos de kebab de cordeiro com aqueles döners enormes, aqui chamados de espeto grego. Experimente também o sorvete de leite de cabra hiper cremoso que os vendedores jogam para cima que nem panqueca!

Pides e Lahmacun no Sütis Special
Não ache que você vai encontrar só kebab na Turquia. Há outros tipos de lanches rápidos no país, como a pide, tipo de esfiha aberta em formato de barco, e a lahmacun, espécie de pizza local. O Sütis é uma rede de lanchonetes bem bacana onde é possível provar estas comidinhas. A pide de queijo e a lahmacun de carne com queijo são ótimas pedidas.

istambuk_2Ler a borra no Café Aperitif
Este pode ser um dos programas mais surpreendentes de sua visita a Istambul: tomar um bom café e ler a borra depois. Mas não entregue esta tarefa para qualquer pessoa, tem que ser alguma recomendada e de confiança. Hatice Veja, proprietária do simpático Café Aperitif, no bairro do Taksim, é ótima para esta prática secular passada de geração para geração. Ela faz um café delicioso e super fresco, perfeito para encerrar um almoço lá mesmo, onde tem sempre um prato do dia muito gostoso e caseiro. Mas Hatice não fala inglês, procure alguém para te ajudar na tradução. E o mais importante, não tenha medo e deixe-se revelar! Tenha coragem de ouvir o que ela tem a dizer. Hatice é muito sensível, domina esta técnica e costuma acertar muito.

Bar de vinhos em Taksim
À noite, também no bairro Taksim, o clima é boêmio e tem muitas opções de bares. Boa sugestão para tomar um vinho e comer umas tapas, especialmente no verão, é o Rouge About Wine. Ali também funciona um empório de vinhos com o mesmo nome. O lugar é moderninho e tem mesinhas na calçada. Os garçons são bonitos e simpáticos. Entre os petiscos estão gazpacho, croquetas, queijos e embutidos especiais. Se não quiser ficar só nas entradas, há bons pratos principais também, como o Salmão com arroz negro e molho de limão siciliano.

Restaurante Asitane
Próximo à Igreja de Chora está o Asitane, restaurante de cozinha otomana que reproduz as receitas, ingredientes e técnicas de preparo originais do Império dos Sultões. Praticamente um museu, os pratos indicam o ano ou século de cada receita. Como prato principal, prove o Arroz com açafrão e grão-de-bico, datado de 1539, o Arroz com trigo, castanhas, uvas passas, cominho e especiarias, de 1473, o Pernil de cordeiro assado com purê de espinafre e queijo fresco, de 1764, ou ainda a Vitela temperada com canela e pimenta, servida com molho de damasco, de 1844. De sobremesa, peça o Arroz doce com açafrão, de 1471. Que tal?

Bairro Ortaköy e The House Café
Este bairro pitoresco e descolado à beira do Bósforo é muito frequentado pelos jovens e universitários. Quase não há turista, o que é interessante para observar o povo local. Lá tem muitos bares, restaurantes, pubs, sorveterias, cafés e, aos domingos, uma charmosa feirinha de artesanato. Um restaurante bem bacana é o The House Café, ao lado da Mesquita que dá nome ao bairro. Ali você pode comer uma salada maravilhosa com um chá gelado com especiarias, por exemplo, e curtir a vista.

Tomar um café no Ciragan Palace Kempinski
Também em Ortaköy, um programa mais chic é ir tomar um café no elegante Ciragan Palace Kempinski, antigo palácio construído pelo sultão Abd-ul-Aziz que queimou num incêndio e, após uma reforma, se transformou num dos hotéis mais luxuosos de Istambul, do grupo alemão Kempinski. Lá é possível pedir um café que vem com três tipos de açúcar e acompanhado de diversos biscoitinhos amanteigados, pequenos fondants e minitrufas de chocolate servidos em salvinhas de prata, tudo isso embalado ao som de clássicos no piano de cauda. Ali também são servidos finger sandwiches ingleses e toda a viennoiserie, com os doces típicos europeus como a linzer torte – tortinha de amêndoas com geléia de framboesa, e a sachertorte – torta de chocolate com recheio de damasco. Ao pôr-do-sol, o programa é ainda mais especial. Peça uma taça de champagne e brinde a vista turquesa da piscina que se mistura ao Bósforo, inesquecível!

Endereços


Posts Relacionados

  • Top baratucoTop baratuco Como estou ficando craque nesse negócio de listas, vide os últimos posts sobre os melhores de Nova York, Califórnia e São Francisco, […]
  • À milanesa, com Fernando LombardiÀ milanesa, com Fernando Lombardi Conheci o Fernando Lombardi no início dos anos 90, na minha casa na Leonard St em Tribeca, um loft super gostoso que alugamos assim […]