Lisboa e redondezas, por Luis Felipe Moraes

lisboa
Já estava com saudades das dicas dos meus queridos amigos viajantes, que sempre faço questão de dividir com vocês na seção Globetrotter. Quando fiquei sabendo que o Ipe, dono da Adega Santiago e do BottaGallo, tinha acabado de voltar de Portugal, terra pela qual é apaixonado e para onde vai pelo menos uma vez ao ano, pedi logo pra ele me passar um roteiro comentado sobre cinco lugares que valem uma visita quando estivermos em Lisboa ou nas redondezas. Vejam só:

Café de São Bento – Com jeitão de pub, toca um som ótimo dos anos 70. Tem dois bifes maravilhosos: o Marrare e o Bife à Café. Endereço: Rua São Bento, 212 (em frente à Assembleia da República), Lisboa.

Solar dos Presuntos – Nome horrível, rua turística, três andares, mas a comida é fantástica e a carta de vinhos, também. Polvo à galega, pataniscas de bacalhau com arroz de feijão e um cabrito fora de série. Curiosidade: carta de vinhos no IPad (pra quem gosta é um prato cheio, pois tem todas as informações possíveis sobre cada produto. É, no mínimo, curioso). Endereço: Rua das Portas de Santo Antão, 150, Lisboa.

Lisboa à Noite – No Bairro Alto, onde rola a boemia lisboeta. Boa comida, bom serviço, ótimos frutos do mar e peixes. Depois é só cair na noite a pé… Endereço: Rua as Gáveas, 69, Lisboa.

O Fuso – A 30 minutos de Lisboa. Melhor bacalhau de Portugal e, portanto, do mundo. Grelhado inteiro, com pele, espinha etc, alho, azeite e batata cozida. A morcilla da entrada é show. Endereço: Rua Cândido Reis, 92-94,
Arruda dos Vinhos.

Mar do Inferno – Entre a praia do Guincho e Cascais, pico dos locais. Amêijoas (vôngole) à Bulhão, Pato e Dourada no Sal, vinho verde e bomba no mar… Endereço: Avenida Rei Humberto II de Italia, Boca do Inferno, Cascais.


Posts Relacionados

  • O melhor do AlentejoO melhor do Alentejo Fica em Albernôa, no Baixo Alentejo, uma incrível pousada, das mais interessantes que já visitei. É a Herdade da Malhadinha Nova, um […]
  • Istambul para comer, por Patrícia Moll NovaesIstambul para comer, por Patrícia Moll Novaes Patty carrega no DNA o que devia ser pré-requisito para qualquer jornalista: uma imensa curiosidade sobre tudo. Mas se tem um assunto […]