Receitasdeconfiança .com


Mesmo não sendo das mais indicadas para falar sobre sites de receitas, porque raramente os acesso, quis tocar no assunto porque vejo muitas pessoas substituindo livros de gastronomia por blogs e páginas de receitas. Aqui mesmo, vira-e-mexe eu posto alguma. Experimenta digitar ‘receita de bolo de cenoura’ no Google e você terá como resultado imediato milhares (pra ser mais exata, 741 mil) de referências e receitas. Mas qual escolher? A que aparece primeiro, a de um site popular ou a do blog daquela pessoa que aparece na TV?

Comentando sobre isso com uma amiga, ela me indicou esta matéria do NY Times que cita justamente os buscadores de receitas mais conhecidos nos Estados Unidos e comenta qual os prós e contras desse tipo de ferramenta.

O artigo cita o Google Recipe Search, o Foodily, o Cookzillas, o Allrecipes, o Foodnetwork e o Delish, entre outros. “Com 10 milhões de buscas da receita por dia somente no Google, os resultados certamente influenciam o que os americanos comem. Mas quando você digita ‘cookies’ – a busca mais realizada, de acordo com o Google – esses sistemas avaliam a receita da mesma forma que um bom cozinheiro faria? Ou seja, pela clareza da orientação, as dicas e o sabor do prato?”

A resposta é não. Os buscadores ordenam as receitas de acordo com sua popularidade: o número de vezes em que foram clicadas e se estão linkadas a outros sites. A evolução disso seria tentar ranquear as receitas com base, não somente em sua popularidade, mas também na qualidade da informação, como o número de comentários, os links associados, as fotografias etc… O texto continua contando que as receitas de grandes sites, como o allrecipes.com, aparecem sempre entre as dez primeiras posições e que raramente receitas mais longas e detalhadas aparecem na primeira página da busca.

No nosso caso, aqui no Brasil, acontece basicamente o mesmo: os grandes sites aparecem em primeiro. Usando outra vez as palavras-chave ‘receita de bolo de cenoura’, os resultados podem rapidamente te levar ao Tudo Gostoso, ao CyberCook e ao Receitas.com (que inclui as receitas do programa Mais Você, da Ana Maria Braga). Eles basicamente disponibilizam receitas do próprio acervo, algumas delas testadas, e receitas enviadas por leitores de todo o país. Ou seja, opção não falta. Você verá diferentes ingredientes, modos de fazer, dicas… mas o que fazer com essa profusão de informação? Em quem confiar em uma hora que você não está com vontade de testar uma e outra receita, para ver no que vai dar?

Enfim, se a praticidade te faz procurar por receitas na internet, acho que uma boa solução é apostar em autores de livros de receitas que disponibilizam suas receitas online (sem querer puxar a sardinha, mas já puxando…) ou procurar por blogs especializados, de nichos como confeitaria, culinária brasileira, gastronomia oriental etc. Neles, provavelmente você vai encontrar menos receitas, mas as que achar, serão mais confiáveis e terão sido testadas e aprovadas por pessoas que sabem do que estão falando e levam a sério essa difícil tarefa de comunicar a arte gastronômica.


Posts Relacionados