Terapia do paladar


Não quero parecer repetitiva, mas lendo esta crítica do The New York Times sobre o Roberta’s só posso chegar a uma conclusão: luxo é comer bem…

Encontrar um restaurante que privilegia os ingredientes, a preparação do prato, a apresentação e o serviço pode ser considerado um luxo, sim. Digo isso tendo em vista a proliferação de lugares bacanudos que baseiam seu estilo no projeto arquitetônico, na música, na decoração e perdem a essência da palavra restaurante: que restaura o vigor físico (e da alma, por que não?). Sou muito ligada à moda e ao design, de um modo geral, mas acredito que o que revigora quando falamos de gastronomia é a comida. Ela sim é a protagonista, a que tem que ser olhada com cuidado, enaltecida e levada ao estrelado.

O texto de Sam Sifton é uma ode aos ingredientes bem preparados. A cada descrição fui guiada pela sensação que o crítico teve ao provar o menu da casa do Brooklyn (que é uma pizzaria, aliás). E esse parênteses não é um dado menos importante. Ganhar duas estrelas, elogios e uma ótima recomendação no NYT sendo uma pizzaria não é para qualquer um.

Vejam o clima do lugar neste vídeo em comemoração ao seu primeiro aniversário:

Ventilador no teto, mesas de madeira, guardanapo de papel, forno à lenha formam o cenário perfeito para dividir com amigos uma autêntica comfort food, aquela que realmente nos conforta, que serve “to relieve negative psychological affects or to increase positive feelings”. Terapêutico, não?


Posts Relacionados

  • Caçadores de mato: se a moda pega…Caçadores de mato: se a moda pega… O tema foi pauta recentemente de uma matéria do NY Times e entrou para a programação do último Paladar Cozinha do Brasil. Em inglês, […]
  • kah-SHAH-sahkah-SHAH-sah Deu no New York Times! Sim, é verdade que ainda denotando um certo preconceito e bastante desconhecimento, mas ao menos está lá, pra […]