Vivendo e aprendendo a cozinhar….em Istambul

Quando fui à Turquia há alguns meses tive a oportunidade de conhecer um lugar bárbaro, o Instituto de Culinária de Istambul (Istanbul Culinary Institute). É um espaço que reúne uma escola e um restaurante, cuja cozinha é comandada pelos próprios estudantes – claro que com a supervisão de chefs profissionais.

Por se tratar de uma espécie de restaurante-escola, o resultado une o útil ao agradável: receitas e sabores deliciosos a um preço superjusto. Sem contar que o pequeno restaurante é uma graça, moderninho, mas que, ao mesmo tempo, emana a essência do país. Aliás, no menu, essa mescla é bem nítida. Você encontra itens turcos bem típicos junto a clássicos da culinária mundial.

Lá o cardápio varia diariamente, proporcionando novas experiências tanto aos visitantes como também aos próprios alunos. Mas algo ali parece não mudar: a utilização de ingredientes fresquíssimos – muitos deles de produção própria – e a predileção por aqueles que se destacam na estação.  E esse conceito é transmitido também nos cursos ministrados por ali.

E falando um pouco da estrutura de ensino do Instituto, me surpreendi! São alguns andares com salas de aula e cozinhas técnicas, destinadas a cursos para cozinheiros amadores ou de curta duração, além de seminários, workshops e aulas especiais. A escola oferece também cursos profissionais, com certificação profissional e tudo.Há também espaços para eventos. E as atividades do Instituto não param por aí.

Por exemplo, achei incrível a ideia de oferecerem aos interessados algumas espécies de tours gastronômicos. Um deles é uma imersão nas ruas de Istambul para que se conheça a fundo as comidas de rua, muito populares – e incríveis – na região. Em parceria com uma agência de viagens, também oferecem viagens gastronômicas para outras cidades próximas, para experiências exóticas, em  lugares com cenários surpreendentes.

E como não podia deixar de ser: comprinhas, comprinhas e mais comprinhas. O Instituto conta ainda com uma lojinha para vender suas geléias, compotas de frutas, de vegetais, além de molhos e picles fresquinhos, produzidos com ingredientes de horta própria – livres de agrotóxicos e conservantes. Também comercializam artefatos de cozinha supercharmosos e até uma linha de jóias desenhadas especialmente para eles – os pingentes de colherinhas são umas delicadezas.

Par conhecer mais, acesse o site do Instituto e quem tiver planos de ir pra Turquia, não deixe de conhecer!


Posts Relacionados

  • O estômago do ditadorO estômago do ditador Há poucos dias, o mundo ficou sabendo da morte de Kim Jong-il, ditador que governava a Coreia do Norte. Desde então, uma série de […]
  • Istambul para comer, por Patrícia Moll NovaesIstambul para comer, por Patrícia Moll Novaes Patty carrega no DNA o que devia ser pré-requisito para qualquer jornalista: uma imensa curiosidade sobre tudo. Mas se tem um assunto […]