Brasil no Prato e cerveja no copo

No começo da semana fui até a Cervejaria Nacional para gravar um dos episódios da nova temporada do meu programa Brasil no Prato. Para quem ainda não ouviu falar, o lugar é uma espécie de fábrica-bar. Reúne uma cervejaria artesanal onde são produzidas cinco variedades de cervejas, servidas como chope, e um bar e restaurante, onde você pode harmonizá-las com os petiscos e pratos servidos ali mesmo.

Em um ótimo bate-papo com o um dos sócios de lá, o Dudu Toledo, entre um assunto e outro, fomos além da mera explicação dos tipos diferentes da bebida: pude conhecer todas as instalações da fábrica e ainda conferir algumas receitas deliciosas que o chef da casa, Alexandre Cymes, criou utilizando algumas de suas cervejas.

É o caso da costelinha de porco, que é preparada com molho barbecue e a cerveja Kurupira Ale… desmancha na boca. Um sucesso! Aliás, essa foi uma das cervejas que mais gostei. O Dudu me explicou que ela é produzida a partir de uma receita de alta fermentação e que possui aromas de malte, toffee e frutado.

Também gostei da Domina, que tem aromas de banana e cravo e um amargor leve e refrescante, seguindo o estilo clássico alemão que faz sucesso por aí. Ela é preparada com malte de trigo e não é filtrada. Além dessas variedades, a cervejaria produz também a Y-îara Pilsen, a Sa’si Stout e a Mula IPA, além de ter sempre alguma opção sazonal, uma tradição entre os países cervejeiros.

Você deve ter reparado que as cervejas foram batizadas com nomes curiosos. A intenção é remetê-las às lendas populares brasileiras e dar uma cara bem nacional ao que é produzido ali. Eu adorei a criatividade desses meninos e também fiquei impressionada com o ambiente que construíram em torno do tema.

Mas voltando às comidinhas, descobri que lá até as sobremesas têm um toque de cerveja. O Alexandre inventou uma calda de chocolate para acompanhar uma taça de sorvete que leva a variedade Sa’si Stout, uma cerveja mais corpulenta, que passeia bem entre a doçura e o amargor e tem um marcante sabor de… café!

Minha dica é: comece com as mais loiras, que vão muito bem com o bolinho de arroz com queijo delicioso deles ou a suculenta alheira, e siga em frente com as ales, bem escoltadas pelas carnes, encerrando com uma stout, fazendo par com o sorvete e sua calda. Não preciso nem dizer que é pra ir de táxi, né?

Ah! Já que o assunto é cerveja, aproveito para passar uma receitinha minha que leva a bebida no preparo:


Posts Relacionados