Hasta la vista


Por um lado a análise romântica (ora eufórica, ora sofrida) de manter vivo um negócio por mais de 10 anos. Do outro,  a visão negocial, necessariamente pragmática, com gráficos que sinalizam como viável ou inviável o investimento e o esforço.

O Carlota Rio nunca foi uma operação fácil. Clientes excelentes, satisfeitos e constantes. De outro lado, grandes dificuldades com a locação, uma gulosa carga tributária e uma fiscalização que deixa – na maior parte das vezes – muitas dúvidas quanto à lisura de seus objetivos.

Como romântica, sofro ao ver o Carlota Rio ser encaixotado e saber que amanhã não vai ter Suflê de Goiabada. Como empreendedora, faço contas.

Desistir do Rio? Jamais… quem em sã consciência desistiria de uma cidade como esta?

Agora, redesenhar a operação… não faltam ofertas, não faltam oportunidades… o Rio é assim. Até breve…


Posts Relacionados

  • Da arte de servirDa arte de servir “Sexta-feira, cheguei em São Paulo de carro e precisava fazer uma ligação pelo celular para confirmar um encontro. Mas a bateria tinha […]
  • Claude para todos os gostosClaude para todos os gostos Sou fã do Claude Troisgros há um bom tempo e isso não é segredo pra ninguém. Minha história com ele vem de longa data, quando morávamos […]