O minhocão é nosso!

Como muitos já sabem, neste final de semana, em São Paulo, acontece mais uma edição da Virada Cultural, uma iniciativa muito legal da prefeitura da cidade, inspirada num famoso evento cultural que ocorre há 10 anos em Paris, conhecido como “Nuit Blanche”. E a novidade mais quente dessa edição é que um bando de chefs vai invadir o Minhocão, num belo esforço coletivo de democratização da gastronomia. O evento Chefs na Rua contará com cerca de duas dezenas de barraquinhas oferecendo a preços populares quitutes, pratos e sobremesas para todos os gostos, madrugada adentro. É claro que o Las Chicas não ia ficar de fora dessa! Minha sócia, a chef Carol Brandão, estará lá servindo nosso trio de guloseimas: quindim de nozes, monkey brownie e copinho de arroz-doce… hummm.. Você não vai perder, né? Dá pra conferir toda a programação aqui, ó: http://www.viradacultural.org/programacao

Abaixo, copio o Manifesto dos Chefs na Rua, que explica bem o conceito do evento:

A gastronomia no Brasil vem passando por um processo significativo de transição. Da alta gastronomia buscando raízes culturais e regionais nos pratos mais simples à comida popular tentando incluir ingredientes diferentes e sofisticados. Em consequência desse movimento aparentemente contraditório, mas comum em sua essência, a população de gourmets e gastrônomos cresce vertiginosamente. O que antes era um movimento elitizado, hoje atinge a sociedade como um todo. Seja por questões de saúde (no âmbito das dietas ou na busca de alimentos mais saudáveis e seguros), seja por status social (pois “comer bem” virou moda e todos querem estar por dentro do assunto), nós brasileiros estamos evoluindo culturalmente no que se refere à gastronomia.

Hoje reconhecemos a comida regional, admiramos a cultura gastronômica estrangeira e estamos à busca de novas experiências. Queremos provar novos sabores, entender a origem de determinados alimentos, discutir técnicas culinárias, enfim, experimentar. Temos fome de saber e de comer.

Mas ainda há muito a se esclarecer no campo da gastronomia. A dita alta gastronomia parece ser apenas aquela ligada apenas a restaurantes caros, com pratos sofisticados, decoração luxuosa, Chefs estrelados e uma reverência próxima à idolatria. Já por comida de rua entende-se apenas um meio de oferecer alimento barato, nem sempre seguro e quase nunca com qualidade. Nessa visão equivocada não se enxerga o quanto há de referência cultural, de história e da nossa própria identidade nas comidas de rua. Tampouco dá-se conta do quanto um Chef de sucesso estudou alimentos, pesquisou, aperfeiçoou técnicas e trabalhou em suas receitas.

Assim, nos parece um movimento natural dessa evolução apresentar a gastronomia como cultura, com técnicas profissionais e conceito apurado ao grande público. Queremos tornar a boa comida acessível, enaltecer o valor de um bom prato para muito além dos seus ingredientes e mostrar que é possível unir alta gastronomia e comida de rua. Queremos ensinar e aprender. Mas, sobretudo, queremos que a gastronomia seja reconhecida também como expressão artística, integrando-a ao maior evento cultural da cidade de São Paulo, a Virada Cultural. E, sem esquecer que comer é uma necessidade básica, queremos “alimentar os que têm fome”, praticando, assim, a profissão em sua essência: preparar, vender e servir alimentos de qualidade.

 


Posts Relacionados

  • Da arte de servirDa arte de servir “Sexta-feira, cheguei em São Paulo de carro e precisava fazer uma ligação pelo celular para confirmar um encontro. Mas a bateria tinha […]
  • Diga-me como é seu café da manhã…Diga-me como é seu café da manhã… Eu confesso: apesar de estar sempre pensando em receitas, criando pratos e cozinhando especialmente para almoços e jantares, eu sou […]