Joana D’Arc de Araxá


Localizada na região do Triângulo Mineiro e Alto Parnaíba, a cidade de Araxá tem nome indígena que significa “Um lugar onde primeiro se avista o sol”.
A cidade de São Domingos do Araxá, tem na sua história a trajetória corajosa de Ana Jacinta de São José, a Dona Beija (no século XIX), cujo tema, rendeu uma novela protagonizada por Maitê Proença, gravada no local.
Araxá é terra de índios, de exploração de ouro, águas sulfurosas e radioativas, pecuária, agricultura e também de mulheres importantes.

Joana D’Arc Almeida – Dona Joaninha – encanta os moradores e visitantes com suas compotas, cristalizados, conservas, ambrosia, quitandas, queijadinhas, balas, farinhas, doce de leite, cocadas e uma grande variedade de doces típicos.
O estado de Minas Gerais, com suas – marcantes – influências culturais é uma das referencias nacionais em doçaria.

Araxá 
Latitude: 19º 35′ 33″ S
Longitude: 46º 56′ 26″ W
Altitude: 973 metros
Área do Município: 1.283 km²
Habitantes: 95.888 (IBGE 2012)
Região mineira do Triângulo Mineiro – Alto Paranaíba
Distrito que compõe o município – Itaipu

Nas minhas voltas e pesquisas pelo “Continente Brasil”, não pude deixar de prestar atenção em Aaraxá.

Dona Joaninha é famosa, nascida em Goiás (Catalão), mudou-se em 1951 para a Araxá. Logo recebeu o título de cidadã araxaense além de colecionar uma lista interminável de prêmios, sendo citada regularmente pelo Guia Quatro Rodas como: a melhor doceira de Araxá e a única citada no roteiro do circuito das Águas.

Esses títulos e referencias não deixam dúvidas .. realmente Dona Joaninha é boa no que faz.

Artesanal, com cuidados de quem cozinha para os filhos, a qualidade da produção desses doces caseiros faz jus a toda a badalação em torno dessa senhora. Dentre as delicias que provei, fiquei impressionada com o Doce de Cascas de Jabuticaba. Delicado, simples e com um cuidado, que faz desse doce, uma iguaria.

Segundo Dona Joaninha: “Um doce jamais pode ficar sem graça. Isso significa que precisa ter o ponto certo, nem muito ralo, nem com muito açúcar.”
Não resisti e criei uma sobremesa “em parceria” ..


“O Cheesecake Express de Jabuticaba”.

Cheesecake Express

Ingredientes:

  • 1 1/2 Xícaras de bolachas de maizena
  • 6 Colheres de sopa de manteiga (temperatura ambiente)
  • 2 Colheres de sopa de açúcar
  • 500 gr de cream cheese
  • 1/2 Xícaras de açúcar confeiteiro
  • 1 colher de chá de baunilha
  • Suco de meio limão
  • 1 Xícara de creme de leite fresco

Modo de Fazer:

1 – Misture as migalhas da bolacha de maizena, açúcar, manteiga até que a mistura fique toda grudadinha.
2 – Coloque e pressione a mistura em uma forma de retirar o fundo
3 – Misture o cream cheese, açúcar de confeiteiro, baunilha, limão em uma tigela até ficar cremoso (com a mão)
4 – Bata o creme de leite e incorpore na mistura de cream cheese
5 – Coloque a mistura de cream cheese por cima da base de bolacha. Deixar refrigerar por 3 horas.
6 – Servir com o Doce de Cascas de Jabuticabas da Dona Joaninha (recomendo), ou com calda da sua fruta preferida.

 


Doce de Cascas de Jabuticaba da Dona Joaninha

Ingredientes:

  • 5 litros de jabuticabas
  • 1,5 kilos de açúcar refinado


Modo de fazer:
1 – Lave e esprema as jabuticabas, separando as cascas das poupas.
2 – Fervente as cascas por 2 vezes, sendo que na primeira vez deve-se escorrer rapidamente a água e na segunda vez, pelo tempo que for necessário para cozinhá-las.
3 – Escorra a água novamente e coloque a outra água já quente e também o açúcar e deixe ferver até tirar o ponto de pingo.
4 – Coloque na compoteira, e após esfriar conserve em geladeira.

Obs: Caso queira conservar por até 1 ano, envase em vidro novo e esterilizado, e após tampar com tampa nova e esterilizada, leve em banho Maria por 35 minutos


Posts Relacionados

  • Durazno SangrandoDurazno Sangrando Nos anos 70, minha família veraneava em Punta del Este (no Uruguai) e lá, além de meus irmão, primos e alguns amigos de veraneio - […]
  • O momento da “cozinha brasileira”.O momento da “cozinha brasileira”. Me sinto realizada. Nos meus "mais de vinte anos" trabalhando com seriedade e dedicação, sou testemunha da maturidade gastronômica […]