Meu nome é toucinho, mas pode me chamar de bacon


Minha vida culinária inicia, oficialmente, em New York (ou Nova Iorque para não criar frisson) e, naturalmente posso dizer que (no contexto gastronômico) fui alfabetizada em inglês.

De um tempo para cá, em virtude de minhas aparições periódicas na televisão (Brasil no Prato, outras participações e algumas entrevistas), o meu jeito de pronunciar bacon e alho-porró, virou assunto na minha página do Face Book.
Brasil no Prato é um programa que pode ser apreciado em qualquer estado da federação.

Em termos de pronuncias, timbres e sotaques, o nosso país é muito rico. Além das diferenças na pronuncia de nossa língua mãe, muitas palavras estrangeiras foram, aos poucos, se incorporando ao nosso vocabulário – usualmente ou realmente incorporadas, passando a fazer parte da lista de palavras que compõem nosso dicionário oficial.
Mesquinho (por exemplo) já é super brasileiro e vem de miskin que significa mão-de-vaca em árabe, nórdico nada mais é que a definição de gente do norte (nord) em francês, botequim vem do italiano botteghino, e tête-à-tête que significa cabeça-a-cabeça ou chamar caldo de consommé também é do francês. Deletamos coisas de nossa vida, damos feed-backs, dançamos Foró e por ai a fora.

Na Espanha e em grande parte dos países de língua espanhola, bacon é chamado de “Tocino”. Os italianos chamam de Pancetta, os irladeses de Rashers,  no Japão, (ベーコン) é pronunciado bēkon e assim por diante.
Muitos nomes, muitas formas de fazer e ainda por cima temos variações da parte do porco a ser curada, tratada ou conservada.
Bacon é uma carne curada preparada a partir do porco.
A parte mais comumente utilizada é a barriga (a pança – e dai o nome pancetta). Normalmente é tratada com sal, uma solução salina ou defumado.
Alguns países (principalmente os de clima frio) tem o bacon frito com ovos como um componente indispensável na primeira refeição do dia, mas não é incomum dispormos dessa possibilidade em grande parte dos bufes de breakfast  (café da manhã) em hotéis espalhados por todos os continentes.
Seja fresco, seco, salgado ou defumado é normalmente cozida antes de comer.
Toucinho, PancettaPanceta ou Bacon é substancialmente a mesma coisa, muda algo em termos de um ser defumado, outro não, um é mais salgado .. enfim, variações no sistema de conservação que muda de região para região.
Nunca vi nenhuma polemica criada quando algum chef diz: fuá-grá que é como se pronuncia Foie Gras.

Eu, particularmente – embora saiba dos altos teores de gordura do bacon – uso parcimoniosamente em algumas receitas, unicamente no sentido de agregar sabor – um tempero.
E alho-porró é tudo de bom um grande parceiro na cozinha.
(hummmm risoto de alho-porró)
Podem chama-lo de alho-poró que ele não se ofende.

E, com certeza, a pronuncia ou sotaque não alteram o sabor do alimento.

Obrigado pelo grande apoio que recebi daqueles que acham que chamar toucinho de bacon ou pronunciar alho-porró não compromete a qualidade do meu trabalho.

Beijo pra vocês
Carla Pernambuco


Posts Relacionados

  • Brasil no Prato 2, a missãoBrasil no Prato 2, a missão Perdeu o Brasil no Prato de ontem? Isso não é desculpa pra não assistir.. rss.. O Bem Simples (canal 81 da NET) reprisa diversas vezes, […]
  • Da receita escondida à torta fingidaDa receita escondida à torta fingida A cada dia que passa, mais me fascino pelo planeta Brasil. É, de norte a sul e de leste a oeste, um festival de iguarias... temperados […]