LEITE DE CASTANHA

O leite do futuro é vegetal

Foto Lara Valente

Enquanto se discute o uso mais inteligente do planeta e da transformação absurda dos animais em “máquinas produtivas”, a nova gastronomia revê o uso do leite de vaca de modo questionador. Sim, as opções são muitas e, na maioria dos casos, mais nutritivas. Hoje, os supermercados oferecem os chamados leites vegetais que, por serem ainda produzidos em escala reduzida, custam caro se comparados ao leite de vaca. A melhor saída está em produzir o leite vegetal em casa.

Existem muitos tipos de leites vegetais: aveia, castanha de caju, castanha do Pará, milheto, nozes, amendoim, soja, girassol, linhaça, alpiste, semente de abobora etc. Como preciso escolher um tipo para a receita do dia, minha preferência recai sobre o leite de castanhas do Pará, por ter sabor intenso, com teor levemente mais encorpado que os outros leites e, acima de tudo, delicioso. Pode ser consumido puro, com frutas, em sucos, shakes e o que a imaginação pedir.

O grande lance é que, ao adotar esses novos leites em sua dieta, você não sentirá falta de nutrientes. Ao contrário: ganhará fibras, minerais e saúde, protegendo os vasos sanguíneos e permitindo que toda a circulação do sangue flua melhor. Os leites vegetais também fornecem proteínas e diminuem o colesterol.

Essa receita aqui de Leite de Castanhas vem do livro da chef crudívora Sheila Waligora “Sucos e Vitaminas – com superalimentos que desintoxicam” com seu projeto Gastronomia Vital, vale a pena ver e fazer!

https://www.facebook.com/pages/Gastronomia-Vital/520262811332707

Leite de Castanha
Tudo que você precisa é colocar seu ingrediente de molho para que o processo de germinação se inicie. No caso das castanhas, uma média de 6 a 8 horas de molho é mais do que suficiente. No caso das sementes menores, como quinoa, gergelim e
alpiste, bastam 2 horas de molho.
Depois disso, deve-se lavar muito bem as sementes, colocá-las no liquidificador com água filtrada, na medida de 1 parte de sementes para 2 partes de água. Se você quiser um leite mais grosso, coloque menos água, e se quiser um leite mais ralo, coloque mais água.
Bata bem por 30 segundos a 1 minuto, desligue o liquidificador, coe o leite num saquinho de voile ou numa peneira com malha bem fina, e guarde a parte sólida para fazer um patê, biscoitinhos, croquetes ou docinhos. Você pode ir juntando a parte sólida
dos leites no congelador até ter a quantidade suficiente para preparar uma receita.

Caso não tenha tempo para isso ou ache que dá muito trabalho, então, simplesmente, misture esta parte sólida do leite na ração de seus animais, sejam eles cães, gatos, peixes ou pássaros! Eles vão adorar, pode ter certeza!
O leite assim preparado dura até 3 dias na geladeira!

 

 


Posts Relacionados

  • Verde que te quero verdeVerde que te quero verde Aqui no Brasil muita gente costuma chamá-la de “couve mineira”, por ter sido lá nas Gerais que o cultivo dessa planta se disseminou […]
  • Cenoura orgânicaCenoura orgânica Um vegetal vale-tudo Adivinhe quem está de volta com força total na culinária moderna? A cenoura. Esse popular vegetal-raiz, […]