TARTE TATIN

Era uma vez um erro que deu certo…

Uma das receitas mais conhecidas da cozinha francesa surgiu acidentalmente. Sim, a Tarte Tatin foi “inventada” em 1880 no Hotel Tatin, na cidade francesa de Lamotte-Beuvron, a 160 km de Paris. O local era dirigido por duas irmãs, Stéphanie e Caroline Tatin. Ambas andavam muito cansadas do trabalho puxado de comandar a pequena propriedade da família.

Foi quando Stéphanie decidiu fazer uma torta de maçã tradicional. Mas o cansaço a fez esquecer as  maçãs por longo tempo cozinhando na manteiga e no açúcar –até que o cheiro de algo queimando no fogão chamou a sua atenção. Aflita, conseguiu aproveitar parte “daquilo” que sobrara, cobrindo a massa de uma torta comum e levando tudo ao forno. Ao desenformar, ela se surpreendeu como os hóspedes do hotel devoraram imediatamente a versão alternativa da receita original.

Assim, de um “erro” na cozinha, nasceria a famosa Tarte Tatin. As duas irmãs deixaram apenas este legado culinário: nunca escreveram sequer um livro de cozinha, nem ficaram conhecidas àquela época. A receita delas se tornou famosa de verdade quando o célebre autor Curnonsky a recuperou nos anos 1920, sendo logo adotada pelo menu do restaurante Maxim’s. Hoje, a torta ganhou outras versões com peras, pêssegos, abacaxis ou cebolas. Voilà!
TATIN DE MAÇÃ
6 porções

massa

1 1/2 xícara de farinha de trigo

2/3 de xícara de açúcar

100 g de manteiga em temperatura ambiente

1/4 de colher (chá) de essência de baunilha

Água gelada
Numa tigela, junte todos os ingredientes, incorporando a água aos poucos, até obter uma massa homogênea que desgrude das mãos. Não sove a massa para que não fique elástica. Embrulhe em filme plástico e deixe descansar na geladeira por pelo menos 1 hora.

recheio

1 xícara de açúcar

1 colher (chá) rasa de canela em pó

12 maçãs vermelhas sem casca

em fatias médias

4 colheres (sopa) de manteiga

Manteiga para untar

Farinha de trigo para polvilhar

Sorvete de creme para acompanhar
Unte uma frigideira de inox de 22 cm de diâmetro com manteiga e cubra com o açúcar misturado com a canela (reservando um pouco dos dois).

Arrume as fatias de maçã, apertando bem. Distribua pedaços de manteiga entre elas. Leve a frigideira ao fogo baixo e cozinhe por cerca de 40 minutos, apertando bem as maçãs. O fundo deve ficar caramelizado. Deixe esfriar.

Em uma superfície enfarinhada, abra a massa num círculo do tamanho da frigideira e cubra as maçãs.

Faça um furo no centro da massa para sair o vapor. Leve ao forno preaquecido a 160°C e asse por cerca de 25 minutos ou até dourar a massa. Desenforme morna e sirva com sorvete de creme.

 


Posts Relacionados

  • Uma torta de desenhos animadosUma torta de desenhos animados uma delícia com muitos nomes e um sabor bem conhecido A clássica “Apple Pie” inglesa ou uma “Appeltaart” holandesa, a […]
  • Fruta do CondeFruta do Conde Em algum lugar do passado   Sabe aquela fruta cheia de caroços e gomos? Ela pode ser chamada de fruta do conde, ata ou […]