Copa & Cozinha: Bélgica

Os franceses que me perdoem, mas a Bélgica é fundamental. O pequeno país debruçado sobre o Mar do Norte, ofuscado pelo poder de sedução da vizinha França e do poder da Holanda, é um destino que continua fora da rota da maioria das pessoas que visitam a Europa. Que pena. Nem imaginam o que perdem.

Bastaria dar uma olhada nas cozinhas regionais belgas para justificar uma viagem urgente até lá. Então decidi listar dez motivos para se adorar a Bélgica. Vamos nessa?

1) Endívias gratinadas: cada vegetal é enrolado num pedaço de presunto, coberto com molho béchamel e imerso num leito de queijo derretido. É servido como prato principal, com o nome de Chicon au Gratin.

2) Moules-frites: talvez o aroma mais sentido nas ruas e vielas de Bruxelas seja o dessas ostras fritas, consideradas quase o principal prato nacional. São comidas com batatas fritas de acompanhamento.

3) Boudin Blanc: uma salsicha branca feita de leite! Tem sabor delicado, textura fia e não lembra nada o sabor de salsicha. Geralmente é grelhada ou salteada na frigideira. Para acompanhar, purê de batatas ou compota de maçã.

4) Stoemp: se você é fã de purês de batatas, então precisa conhecer esta especialidade belga, feita com as batatas mais cremosas que já vi na vida. Fica melhor ainda quando adicionam cenouras e aipo. (O truque, descobri, é espremer tudo duas vezes.)

5) Waffles: então você pensa que conhece waffles? Tsk, tsk. Os waffles belgas são completamente diferentes daqueles que conhecemos aqui no Brasil ou nos Estados Unidos. Lá, os mais famosos estão na cidade de Liège. São encorpados e densos, feitos a partir de manteiga, massa de cereais (dough) e açúcar de cristal em grãos grandes, que se caramelizam durante o cozimento. Bom DEMAIS.

6) Se você não liga tanto para comida, que tal tentar a cerveja belga? O país pode ser pequeno, mas tem 187 fábricas produtoras de cerveja –para muitos, as melhores do mundo. Existem mais de 250 marcas diferentes, das louras às escuras, das suaves às encorpadas. Um luxo.

7) Chocolates! A Bélgica é uma espécie de paraíso para os chocólatras. Sim, estão registradas mais de dois mil chocolatiers (!!!) espalhados pelo pais. A excelência da produção se deve a uma lei de 1884, que regulamentou a composição do chocolate – artigo levado a sério pelos belgas. Para evitar adulteração ou misturas de má-qualidade e gorduras, exige-se o mínimo de 35% de cacau, além da manutenção de determinadas técnicas de fabricação. Muitas marcas produzem chocolates a mão, em processos complicados. Marcas como Neuhaus e Guylian, por exemplo, seguem regras tradicionais (quase secretas) para produzir seus produtos. Por isso são tão maravilhosos.

8) Crevette Grise: esses pequenos camarões rosados podem não atrair tanto quando expostos nas vitrines de restaurantes da Bélgica. Mas o sabor deles é inesquecível. Prato tradicional, são pescados no Mar do Norte e servidos com tomates com recheio de saladas.

9) Fritas: se na França são esnobadas, na Bélgica são idolatradas. Eles têm uma técnica toda especial de manusear e cortar a batata. E conseguem fazer a melhor batata frita do planeta. Vários tipos de molhos são oferecidos, mas se você não estiver de dieta, ataque-as com maionese. Ficam sublimes.

10) Speculoos: poucos conhecem esse biscoito belga, uma preferência nacional feito em inúmeros formatos. A receita original leva açúcar mascavo, pimenta do reino, farinha de trigo, leite, manteiga, gengibre, cravo, canela, cardamomo e noz-moscada. Com café expresso se tornam ainda melhores.

Pelos dez motivos acima, a Bélgica não é uma surpresa?


Posts Relacionados