Copa & Cozinha: Uruguai

Empanadas criollas e humitas

Embora consideradas um prato típico da região do Prata, rio que divide a Argentina do Uruguai, as empanadas são um alimento encontrado em dezenas de países pelo mundo afora. Do Sri Lanka à Nigéria, das Filipinas ao Brasil, das Ilhas Marianas à Costa Rica, com variantes características.

Claro que não conheço todas. Mas considero as empanadas uruguaias simplesmente maravilhosas. Neste país vizinho, são popularmente consumidas e podem ser encontradas em restaurantes, casas de lanches ou barraquinhas de rua, também apresentando grande variedade de recheios. Mas a típica empanada uruguaia é a criolla –que explicarei abaixo.

As empanadas tiveram origem na Galícia espanhola e em Portugal,  surgindo durante o tempo das invasões mouras na península ibérica. Uma livro de receitas publicado em 1520 na Catalunha, conhecido o Libre del Coch, escrito por Ruperto de Nola, já mencionava empanadas recheadas com frutos do mar como uma receitas apreciada nas mesas espanholas, francesas e árabes. Por outro lado, supõe-se que tenham derivado das samosas indianas.

Curioso saber que as empanadas na Galícia e em Portugal eram consideradas soluções “práticas” para alimentar os trabalhadores de castelos. Geralmente eram recheadas com atum, sardinha e chouriço, temperadas com tomate, alho e cebola. Na sequência, os portugueses trouxeram a receita para o Brasil e Indonésia, enquanto os espanhóis a levaram às colônias da América do Sul e Ásia.

No Uruguai ainda hoje elas seguem a maneira secular de preparação: a massa é de farinha de trigo, moldada em formato de meia-lua –podendo ser fritas ou assadas. As mais populares são recheadas com presunto, queijo, azeitonas, páprica, cominho e pimenta. Ah, não podemos esquecer das famosas empanadas com recheio de doce de leite ou de chocolate, cobertas com açúcar ou geléia de maçã. Irresistíveis. E o que dizer das humitas, que levam milho preparado em molho branco? Quase “sagradas”, costumam ser oferecidas em festas religiosas, casamentos, batizados ou recepções.

O presidente uruguaio José Mujica, por exemplo, sempre sai a pé de seu gabinete palaciano para comer humitas e criollas nas ruas de Montevidéu. Não é o máximo ter um dirigente assim, que valoriza a culinária nacional de seu país?


Posts Relacionados

  • Um rolêzinho em MontevidéuUm rolêzinho em Montevidéu O Uruguai está na moda: foi escolhido o país do ano pela revista “The Economist”, citado como referência de avanço político pela União […]
  • Copa & Cozinha: Costa RicaCopa & Cozinha: Costa Rica Vereda tropical  Geralmente os brasileiros costumam ‘esnobar’ ou demonstrar indiferença perante outras comidas que não sejam as […]