O vatapá de Caymmi

Assim como seu conterrâneo Jorge Amado fez nos livros, o compositor baiano Dorival Caymmi fez de sua obra musical um “celeiro” de citações culinárias. O centenário de Caymmi, um dos grandes artistas do país, foi comemorado em 30 de abril e me fez lembrar dos sabores baianos que ele embutiu em suas canções, todas perfeitas e ajustada aos aspectos populares da Bahia.

Jorge Amado já ganhou um livro, escrito por sua filha Paloma Amado, exclusivamente sobre receitas provenientes das citações culinárias dos romances dele. Caymmi ainda precisa ser festejado por seus batuques na cozinha, por sua delicadeza de mesclar ritmo a descrições culinárias, às louvações dos ingredientes, à exuberância cultural dos paladares baianos e até por transformar de modo poético a elaboração de pratos regionais. Assim acontece com “Vatapá”, um de seus grandes sucessos –e que já foi regravado por Gal Costa nos anos 1970. A canção ensina o preparo do vatapá e, de quebra, nos faz requebrar. Tem coisa melhor do que isso? Segue a letra/receita:

Quem quiser vatapá, ô

Que procure fazer

Primeiro o fubá

Depois o dendê

Procure uma nêga baiana, ô

Que saiba mexer

Que saiba mexer

Que saiba mexer

Procure uma nêga baiana, ô

Que saiba mexer

Que saiba mexer

Que saiba mexer

 

Bota castanha de caju

Um bocadinho mais

Pimenta malagueta

Um bocadinho mais

Bota castanha de caju

Um bocadinho mais

Pimenta malagueta

Um bocadinho mais

 

Amendoim, camarão, rala um coco

Na hora de machucar

Sal com gengibre e cebola, iaiá

Na hora de temperar

 

Não para de mexer, ô

Que é pra não embolar

Panela no fogo

Não deixa queimar

Com qualquer dez mil réis e uma nêga ô

Se faz um vatapá

Se faz um vatapá

Que bom vatapá

E agora, segue a receita do meu vatapá (sem a graça do batuque de Caymmi, mas também muito saboroso…):


Posts Relacionados